A cor da paixão  

Posted by Moriel in , , , , , , , , , , , , , , , , , , ,


 
O vermelho é simples. Porque ele simplesmente e obviamente aparece no meio do que quer que seja. E é complicado porque... Para começar, porque é dificil de escolher e o post ficou muito grande.


Louboutin. Sapatos de todas as cores, mas sempre com solas vermelhas, estão entre os mais desejados do mundo. Você coloca-os e... Bem, podemos pensar que isso é uma memória sobre os cavalheiros galantes das eras passadas, que calçavam sapatos de couro com saltos vermelhos.


Saia reta preta, que revela subitamente o forro vermelho. Mas até a severa Mammy de "E o vento levou...", babá de Scarlett, sonhava com uma saia de tafetá vermelha. Ninguém verá o forro, mas você, você vai saber que ele está lá, e é vermelho.


Um conjunto por Coco Chanel, unindo séculos 18 e 20: sua inspiração era um dos personagens de Watteau, famoso pintor francês. Chanel chegou a aparecer, mais de uma vez, usando roupas masculinas do rococó, em festas de fantasia, e depois, em 1938, criou esta elegante versão feminina.


Ele havia pertencido a Diana Vreeland - uma das mulheres mais estilosas do seu tempo, foi, por muitos anos, redatora de moda de "Harper's Bazaar", e nos anos 60, liderou a "Vogue" americana. Na década de 1970, ela se tornou consultora do Costume Institute do MET.


Diana Vreeland entendia de moda... E adorava o vermelho. Apartamento decorado com vermelho, unhas vermelhas, batom vermelho, vestidos vermelhos...

Durante a vida toda, dizia ela, ela procurou o vermelho ideal:

"Os artistas não conseguem misturar-me o tom certo... O melhor vermelho é a cor dos chapeuzinhos vermelhos das crianças em qualquer retrato da época do Renascimento".

Enfim, o vermelho...

Cor da guerra, da coragem, do poder, do sofrimento, do fogo, da magia, do sangue e da paixão.

São João Evangelista viu a sua meretriz vestida de rubro.

Os rhapsodoi da Grécia antiga vestiam-se de vermelho para narrar a Ilíada.

 Outono, Godward

É a cor dos mantos dos legionários romanos e dos flammeum - véus vermelhos que cobriam as noivas da cabeça aos pés.

Vermelho é uma das quatro cores usadas pelos condutores de carruagens bizantinos e, correspondentemente, um dos quatro partidos políticos... Mas vamos deixar a política de lado, junto com bandeiras vermelhas.

 
 

Século 16, cruel, mas colorido e imponente, é o reino do vermelho.

Os reis da dinastia Tudor, que governava então a Inglaterra, entendiam dessa cor verdadeiramente régia.

A mais recatada e humilde das seis esposas de Henrique VIII, no seu retrato mais famoso, usa um vestido de veludo vermelho. Adivinhe agora qual das seis...

Catherine de Aragão, primeira esposa de Henrique VIII

Anna Boleyn, segunda esposa de Henrique VIII

Jane Seymour, terceira esposa de Henrique VIII

Anna de Cleves, quarta esposa de Henrique VIII

Catherine Howard, quinta esposa de Henrique VIII

Catherine Parr, sexta esposa de Henrique VIII


O filho dela, jovem Eduardo VI, irá gostar dos tons de sangue e dos cravos, e a meia-irmã dele, Maria, o tom de rubis. Maria, crente, a "Bloody Mary", usava vestidos severos e fechados, mas com mangas e saias vermelhas. Ou então mostrava, com vestidos vermelhos bordados, quem é a rainha aqui.

 Eduardo VI

Mary Tudor

A irmã de Henrique, mais uma Mary, foi a França para casar-se com um rei idoso, em trajes bem berrantes: ouro sobre seda rubra, mangas justas à inglesa e chapéu da mesma cor. Não é de se surpreender que os franceses se encantavam com a princesa mesmo ao ver o cortejo só de longe.

Os reis ingleses vestiam-se de vermelho para coroação, tradição esta que persiste até hoje. Afinal, quando falamos em mantos reais, pensamos sempre em vermelho. Alias, em outras ocaiões que não são a coroação, usam vermelho também.


Mas o vermelho, cor do sangue, é também símbolo do martírio.

Rainha da Escócia Mary Stuart, que por muitos anos foi rival de Elisabeth I, vestiu-se de vermelho para a execução: "Na proximidade do último instante sangrento, Mary Stuart colocou um vestido de seda rubra e ordenou que fossem fabricadas luvas longas, até o cotovelo, cor de fogo, para que o sangue, jorrando sob o machado, não ficasse tão visível nas suas roupas. Mal a capa negra e as roupas escuras caem dos ombros dela, e o vestido rubro flameja, e quando as criadas colocam as luvas de fogo nela, parece que uma chama vermelha brilha - uma visão grandiosa e inesquecível".


Ah, os carrascos se vestiam de vermelho também.

E Elisabeth I também =)


Começa o século 17, e o vermelho recua um pouco. Mas não desaparece.


Meias vermelhas dos senhores, saltos vermelhos dos seus sapatos, forros vermelhos das roupas. E no palco, atores que representam apaixonados, vestem-se de vermelho...

 
 
Mas há vestidos vermelhos também, por mais que não esteja na moda.

 

Ah, a roupa dos cardeais também é vermelha.

Richelieu

Homens também se vestdem de vermelho, porque não?


No século 18, cores mais suaves estão na moda, mas o vermelho não desaparece: gravatas e lenços vermelhos, trajes de montaria, espartilhos vermelhos...





Ou simplesmente vestidos =)



Também aparece bastante na forma de listras e flores:
 
 
 
Sem contar as roupas masculinas: vermelho é a cor dos uniformes do exército britânico, por exemplo.


Não íamos falar sobre política, mas como esquecer o chapéu vermelho dos revolucionários franceses, e as fitas vermelhas nos pescoços das mulheres, lembrando a marca da guilhotina.


E no século 19, o vermelho retorna. 


Inclusive nas roupas de baixo:


Uma jaqueta no estilo zouave, muito na moda na década de 60:


 Principalmente tons de vermelho: vermelho escuro, vermelho claro, vinho, ferrugem...
 
 
 
 

Vejamos um dolomã, emprestado pelas senhoras do traje masculino, em particular do uniforme dos hussardos. Tornou-se popular na década de 1870, na era do bustle: os dolomãs relativamente curtos ajustavam-se bem à nova silhueta.

Vestidos vermelhos, jaquetas vermelhas...

 
 
Como não consigo fazer um post sem mencionar "E o vento levou...", vou falar do filme dessa vez. Scarlett e seu famoso vestido vermelho. Ela aparece vestida de vermelho na frente dos conhecidos, que estão prestes a condená-la...

Não procurem este vestido no livro, no livro ela usa um verde-jade, com rosas de veludo na saia. O vestido descrito parece muito bonito, mas... É justamente o vermelho que desafia a sociedade: "Sim, sou assim mesmo. Neca de vergonha. Eu faço o que quiser".


Cor forte, decote profundo, penas, tule, bordados: tanto no filme, quanto no livro, Scarlett não deveria parecer uma lady, mas sim uma mulher decaída. Ela não é uma lady mesmo, mas é uma vencedora.

Maria Feodorovna da Rússia


E começa o século 20, século dos vestidos de festa vermelhos. 


Os designers adorarão o vermelho, e milhares de mulheres usarão batom vermelho... Sapatos vermelhos. Forros vermelhos das roupas pretas. Ou mesmo um vestido vermelho. 


Afinal, que mulher não merece ser uma rainha?

This entry was posted at segunda-feira, julho 02, 2012 and is filed under , , , , , , , , , , , , , , , , , , , . You can follow any responses to this entry through the comments feed .

2 comments

Muito bom o post, bem completo *-* Esse blog é realmente único, está nos meus favoritos. Parabéns e obrigado por todo esse conteúdo e curiosidade interessantíssimas que você disponibiliza!

3 de julho de 2012 16:04

nossa seu blog e encantador sao poucos bogs que conseguem ser tao boms como o seu

28 de outubro de 2013 13:54

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...