Cinza  

Posted by Moriel in , , , , , , , , , , , , , , ,



Cinza. Céu em dia de chuva? Asfalto? Ou, perdoem-me pela banalidade, um rato?

E ha também as grisettes dos romances franceses... "Grisette", de "gris", cinza, era o nome de um tecido cinza de seda ou lã. Era muito barato, e as mulheres que ganhavam o próprio sustento - chapeleiras, costureiras, coristas - usavam este tecido para costurar seus vestidos. E ficaram conhecidas como grisettes.

Mas vamos voltar ao começo.

Tecidos feitos em casa, cinzentos ou marrons, eram acessíveis a todos, de modo que não chamavam muita atenção. Qualquer camponesa poderia usar um vestido cinza. Tecido de cores mais fortes eram bem mais valorizadas. Mas, apesar disso, o cinza não se limitava ao vestuário dos camponeses, e, com o passar dos anos, esgueirava-se para o guarda-roupa dos aristocratas.


Por exemplo, o rei João, irmão e herdeiro de Ricardo (o Coração de Leão, sim), encomendou uma túnica cinzenta, decorada com peles, para a sua esposa.

E Anna Bolein, esposa de Henrique VIII, decapitada por ordem do seu esposo, no dia da execução vestiu-se de cinza escuro.

 
Nos retratos do século 17, as damas muitas vezes aparecem em vestidos de cetim de cores suaves, inclusive cinza. 

 
O cinza toma conta também dos uniformes militares. Anos mais tarde, quando os homens desistiram das cores mais berrantes, acabam ficando só com o cinza e o preto. Mas por enquanto, estamos longe disso.

 
Começa o século 18, o século em que o cinza e belo como nunca antes foi. E o reino dos brocados prateados e seda fina, brilho do cetim e suavidade do veludo. 

 
Os mais delicados tons de cinza, que parecem ainda mais suaves ao lado do rosa, do pêssego e do branco. Vestidos de gala das imperatrizes, perucas empoadas, fantasias...

 
Dizem que um dos tons de cinza claro entrou na moda pois os cabelos da rainha francesa Marie Antoinette eram loiros bem claros e acinzentados, e ela enviava mechas dos seus cabelos para as fabricas. Onde, por sua vez, eram confeccionados os corantes da cor exata da amostra.


No final do século 18 e no começo do século 19, o cinza também tinha o seu espaço, entre vestidos leves de cintura alta, inicialmente brancos, de cores claras e suaves, depois mais coloridos. 


 Tecido cinza escuro era, muitas vezes, usado para fazer trajes de montaria e vestidos de passeio.

 
Durante a guerra civil nos Estados Unidos, o uniforme da Confederação era cinza.


Não se limitava a isso, obviamente: havia lugar para o cinza nos vestidos de noiva, roupas de luto - só para indicar os extremos.


O vestido mais festivo de Jane Eyre era cinza prateado, e o tecido que ela escolheu para o seu vestido de noiva também era cinza perola.

 

Ah sim, dois tons de cinza receberam nomes de duas universidades ingleses: Oxford e Cambridge.


 Enfim, a cor ora elegante, ora romântica entrou na moda e não recuou mais.

 
Ainda mais no século 20, bem mais pragmático. O cinza não suja, e pratico e serio, perfeito para roupas formais. E suficientemente neutro paga agradar a todos.

 

This entry was posted at segunda-feira, julho 23, 2012 and is filed under , , , , , , , , , , , , , , , . You can follow any responses to this entry through the comments feed .

2 comments

Viajando no tempo com essa postagem!

25 de julho de 2012 07:37

Ah, e cinza ainda =)
Definitivamente, uma cor maravilhosa =3

27 de julho de 2012 10:20

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...